Poucas coisas representam mais o espírito carioca, e encantam visitantes, do que beber ao ar livre (em pé na rua? Melhor ainda!). No começo de todas as noites, os bares da cidade ficam lotados de gente de todas as tribos cariocas curtindo o happy hour e turistas de todas as partes curtindo o clima despojado da cidade maravilhosa. Aqui vai uma lista dos lugares mais boêmios do Rio e que você não paga nada para curtir.

Baixo Gávea

É a cara da informalidade carioca. De segunda a segunda, cariocas de nascimento e cariocas de coração se encontram nos bares do BG ao redor da Praça Santos Dumont para jogar conversa fora e conhecer gente nova. Beber em pé aqui é quase lei. Mas a curtição tem hora pra acabar: à 1h da manhã por causa da lei do silêncio. Às quintas feiras vale à pena esticar a noite na festa Phalaphitas, logo ali no Jockey Clube da Gávea, com muito house, hip hop, pop, funk e reggaeton.

Lapa

É o reduto mais famoso e diverso da noite carioca. Beber na Lapa é praticamente uma experiência antropológica: sambistas, punks, funkeiros, alternativos, gringos se encontram nas ruas ao redor dos famosos Arcos da Lapa. O lugar possui uma grande quantidade de bares e algumas casas noturnas, mas a maioria das pessoas prefere comprar cervejas e caipirinhas com os ambulantes que lá se encontram e beber na rua. Você certamente vai sair de lá com alguma(s) história(s) para contar.

Praça São Salvador

“Estranho é pensar que o bairro das Laranjeiras satisfeito sorri”. Se você der um pulinho na São Salvador, certamente não vai estranhar os sorrisos. Já durante o dia, feiras de artesanato e trovadores cantando no coreto movimentam a bucólica praça. Mas é à noite que o lugar toma outra cara, recebendo muitos jovens universitários, principalmente entre quarta e sábado. Como os bares estão sempre cheios, a dica é comprar sua cerveja e ficar bebendo e de papo com a galera no meio da praça.

Pedra do Sal

Localizada no berço da cidade, no coração do Rio Antigo, toda segunda e sexta a Pedra do Sal reúne uma multidão de gente afim de curtir a mais autêntica e tradicional roda de samba da cidade. A dica mais importante é chegar cedo, no final da tarde, e já garantir seu lugar para curtir o samba de primeira. Nem pensar. A galera curte a música sentada na pedra ou então em pé – impossível ser mais boêmio que isso.

Mureta da Urca

Dificilmente você vai tomar uma cervejinha gelada com um cenário tão deslumbrante quanto esse. Às margens da Baía de Guanabara e com o Cristo Redentor ao fundo, curtir o pôr do sol na Urca é inesquecível. Você só precisa comprar uma cerveja, atravessar a rua e se empoleirar na mureta. Dica: no começo do bairro fica a cariocamente apelidada “Pobreta da Urca”, um lugar com vista igualmente espetacular e ambiente mais informal. Jovens costumam lotá-la, principalmente no verão, pelo preço bem mais camarada da cerveja e do pastel.